segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Monólogo do Ciúme

Monólogo do Ciúme - Ciúme nebuloso estorvo do amor - Acróstico











Como existo tanto?

Irrito e desencanto.

Unifico ódio e imaginação.

Muitas vezes remorso

E corrupção.


Não entendo às vezes

Existo por puro desejo.

Boa desculpa

Um motivo para trair.

Loucos mentirosos, dizem me ter,

Omitem que só me usam para

Se divertir e esquecem

O verdadeiro motivo de eu existir.


Existo para dar charme.

Sinal de interesse, que os apaixonados,

Tem grande amor entre si.

O picante para a

Relação. Sentir a

Vontade intensa de

O amor ter para sempre.


Dor e medo de perder, mas,

O que sou não deve fazer sofrer.


A quem me exagere

Mesmo sem me sentir.

O ideal e ter-me pouco e a

Relação de amor para sempre existir.


20:40 31/01/11

A. Alawara Chavéz

7 comentários:

  1. Uma estrutura mais complexa!
    Se saiu muito bem! Não esperava que o monologo mostrasse uma face boa do ciume! Mas é uma visão ao qual concordo plenamente!
    Mesmo assim, voce sempre surpreende! É onde está o encanto de tudo aquilo que voce escreve!

    ResponderExcluir
  2. é o meu primeiro acrostico!
    obrigada, bjao.

    ResponderExcluir
  3. O ciúme registrado na destreza de uma acrosticada.. Perfeito... Adorei este lugar...

    ResponderExcluir
  4. obrigada! volte sempre e de sua opinião.

    ResponderExcluir
  5. a quem diz q ciume é uma coisa feia de se sentir , por q faz crescer a descofiança...

    achu q eh uma coisa q eu sinto com frequencia hehehe xD
    pq as pessoas reclamam disso em mim , eu naum consigo controla @.@ eh mais forte q eu aush xD

    ResponderExcluir
  6. TEM QUE CONTROLAR..C N SENTIRAR DOR.

    ResponderExcluir
  7. Primeiro e o melhor *-* um pouco de ciúme sempre é legal :) eu gosto de sentir serve pra esquentar as coisas xD

    ResponderExcluir